sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Domingo

Debruço meus olhos sobre os seus
Você me recebe, se deixa enrolar, permanece em mim
Nosso olhar se enrosca
Como se aquele ato fosse a verdadeira consagração de um matrimônio
Mergulho em um mundo novo, onde tudo faz sentido
Há calor e aconchego.
Não quero ir embora.
Não quero.

Você sorri. Eu também.
Cada sorriso que trocamos, é um pedaço de mim que lhe entrego,
E uma parte sua que recebo de bom grado.
Assim, sem que sequer percebamos, eu sou toda sua e você é todo meu.

Passo a mão pelos seus cabelos...
Já não sei divisar onde eu termino e você começa.
Estou inteira.
Seus fios reconhecem em meus dedos velhos amigos.
Dialogam.
Entendem-se.
Coexistem em harmonia perfeita.

Beijamo-nos.
Um dueto nato.
E o mundo é música.
E nós somos música.
E então eu entendo... que desaprendi a viver sem você.

2 comentários:

  1. MÉO DÉOS!
    Érica poetisa-romantica-in-loooouououououve!
    Se joga, menina! hahaha
    Lindo lindo! =D

    Fico feliz com a sua felicidade (viu? sabia que um dia ia escrever coisas belas! ;)

    ResponderExcluir